PUBLICIDADE

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Ingestão de líquidos no desporto: como enganar o cérebro!

Nos últimos anos, vários estudos vêm comprovando que o simples facto de enxaguar a boca com uma bebida energética, sem a engolir, traz alguns benefícios para a performance do atleta em determinados momentos e condições da corrida.  Estes estudos pretendem demonstrar a importância do cérebro em determinados momentos de uma prova. Assim, é possível enganar o cérebro do atleta, dizendo-lhe que mais reservas vão a caminho e obter uma resposta muscular como se esse facto tivesse mesmo ocorrido. Um dos estudos mais recente sobre este assunto vem apresentado em http://www.runnersworld.com.

Como é evidente, a importância de ingerir as bebidas energéticas é objetiva e crucial para o bom desempenho do atleta!
A ingestão de líquidos durante uma prova é um fator indispensável para a performance e saúde do desportista, especialmente em provas com uma duração superior a 45 minutos ou em condições de temperatura exterior elevada, superior a 24 graus Celcius.

Eis alguns exemplos da importância da ingestão de líquidos;

  • Diminuição do risco de desidratação;
  • Diminuição da temperatura corporal;
  • Diminuição do risco de cãibras musculares;
  • Ingestão de alguns hidratos de carbono (caso se trate de líquidos ligeiramente açucarados)
No entanto, em determinados momentos das provas, especialmente as de longa duração, o nosso estômago não está recetivo a nada e, entre o beber e provocar um mal-estar gástrico, ou não beber, enganando simplesmente o estômago, deve optar-se pela segunda hipótese. Especialmente se estivermos já na parte final da prova! É que, para além do atleta correr o risco de mal-estar gástrico, pois o nosso estômago tem uma capacidade limitada de absorção de líquidos, vai-se tirar algum rendimento devido ao tal “enganar o cérebro”.
Portanto, nas partes finais das provas, quando sentirem que o vosso estômago já não aguenta com mais nada, não se desviem do abastecimento! É muitíssimo importante colocar a bebida na boca, bochechar durante cerca de 10 a 20 segundos, cuspindo de seguida. A resposta do organismo vai ser positiva!

Sem comentários:

Publicar um comentário