PUBLICIDADE

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Angliru/ Zoncolan - Qual a mais temível?

No próximo sábado, dia 31 de Maio, o Giro volta a presentear-nos, pela quarta vez, com uma mais duras das subidas mundiais praticadas no ciclismo, o ZONCOLAN!  O Monte Zoncolan  no Giro , rivaliza com  o Anglirú, na Vuelta, como a subida mais dura do mundo. Com cerca de 10,5kms o Zoncolan  chega a ter pendentes de 20%.   A parte mais dura do percurso situa-se logo no seu início, entre o km 1 e 7. São 6000 metros com inclinação média de 15%! Daí para a frente a média baixa para cerca de 13%, que não deixa de ser uma violência, portanto é uma subida que nunca mais acaba, num sofrimento constante! Este ano de 2014, com o Giro ao rubro, será um prazer ver aquelas máquinas, apoiadas por milhares de pessoas, a trepar este monte. Penso que é a subida certa para o Quintana, tendo em conta as suas características de trepador  e o momento motivacional em que se deverá encontrar no sábado, muito provavelmente a defender a liderança. Mas, numa subida desta Natureza, qualquer sensação negativa poderá deixar tudo a perder… Falando um pouco também do outro “monstro”, o ANGLIRÚ, nota-se que é uma subida diferente. Dos cerca de 12kms, os primeiros são até suaves, com pendentes de 7/8%, e tendo até cerca de 1km plano. A dureza vem a partir do km 7, com pendentes que chegam até aos 23,6%, ( las Cueña les Cabres), sendo que tem  1km com 17,5%! É uma violência!! Quem não se lembra da espetacular subida do ano passado, com o duelo  Horner/Nibali, com vantagem para o “velhinho”.
Olhando os gráficos, parece-me que o Anglirú será mais violento, mas só experimentando se poderá perceber. Este verão espero fazer o teste no Anglirú, isto se tiver pernas para o subir na bicicleta de estrada, pois estou mais habituado ao BTT… O Zoncolan será mais complicado, em virtude da distância, mas nunca se sabe…

Aqui pela Madeira também temos estas subidas, chamados muros, que nos testam física e psicologicamente. Já subi várias delas, mas sempre com a bicicleta de BTT, portanto com uma desmultiplicação que não existe no ciclismo de estrada. Aquela que comparo mais a este dois monstros é a subida da estrada nova da Eira do Serrado, saindo do Funchal (http://www.strava.com/segments/7285607 ). Partindo do cruzamento das Courelas até ao ponto mais alto da estrada nova da eira do serrado, são 12, 4kms com pendente de 10%. Mas, esses 10% enganam, pois tem algum “chão pelo meio”. A parte mais dura situa-se entre os kms 7 e 12, onde apanhamos 2,8 kms a 16%, e com 1km a 18%! Esta subida assemelha-se bastante ao Anglirú, mas falta a magia de a subir e imaginar os milhares de pessoas a assistir e a apoiar, tal como acontece nas grandes voltasJ!



1 comentário:

  1. O verdadeiro "muro " da Madeira é o caminho do comboio! 2,5kms a 20% e em retas intermináveis!

    ResponderEliminar