PUBLICIDADE

sábado, 17 de janeiro de 2015

Grande Prémio de Santo Amaro - A minha primeira participação no Madeira a Correr.

Participei este sábado, dia 17 de Janeiro,  pela primeira vez numa prova de estrada da Madeira inserida no Madeira a Correr. Um conceito que considero bastante interessante. Aliás, é incrível, como na Madeira, uma região tão pequena, existem tantas provas de atletismo e todas elas com um considerável número de participantes. Não conheço nenhuma região no continente com este dinamismo. Com certeza que também será esse um dos motivos do nível desportivo ser tão elevado entre atletas amadores, pois a maioria dos participantes são amadores. E quando digo amadores digo que poucos, ou nenhuns, incentivos financeiros deverão receber, pelo menos é o que me parece, tendo em conta a realidade do atletismo. Porque a fazer vida do atletismo, não haverá mesmo ninguém na Madeira.
Como os meus amigos sabem os últimos anos têm sido mais agarrados à bicicleta, embora em 2014 tenha participado em alguns trails. Em conversa com uma amiga, surgiu o convite para experimentar novamente a estrada, participando nas provas do Madeira a Correr, representando a equipa McDonald's Madeira.

Prova com 10.3kms, com cerca de 160 metros de desnível positivo, portanto com algumas subidas pelo meio. Também umas descidas agressivas para rebentar com as articulações.
Quando cheguei ao aquecimento apercebi-me da qualidade de muitos participantes. Bastou ver o aquecimento, a sua forma de correr e fisionomia. Isto apesar de lá faltarem alguns dos nomes que mais conheço do atletismo da região. Provavelmente a preparar outras provas, ou a descansar para o duatlo que se iria realizar no dia seguinte. Gosto sempre de definir objetivos. Seria terminar a prova em cerca de 45 minutos e, vendo os participantes, ficar nos 50 primeiros. Fiquei no lugar 54 da geral absoluta (17.º em Veteranos 35) com o tempo de 42,22. O objetivo dos 50 primeiros não foi alcançado, apesar de me ter corrido bem a prova, dentro daquilo que consigo fazer. Muita qualidade dos participantes, volto a referir. Parabéns a todos, mas em especial aos mais rápidos. Atletas amadores fazerem 10,3kms  em 34 minutos,  num sobe e desce é obra. Não têm de ter apenas bons genes e uma boa morfologia. Têm de treinar muito e amar a modalidade. Parabéns!

Carlos Oliveira









Sem comentários:

Publicar um comentário